Buscar
  • AnbInfo

COVID-19 Sua empresa está preparada para usar Home Office?


Vai fazer home office por causa do coronavírus? Confira as dicas

Classificado como pandemia pela OMS, o COVID-19 ou Coronavírus, têm gerado destruição por onde passa, seja na sua forma real, adoecendo a população ou em sua forma etérea, onde o medo do contágio fecha cidades, derruba mercados e mais recentemente tem fechado empresas.


E a forma que o mercado corporativo está usando para prevenir o risco de infecção dos seus colaboradores é o Home Office. Ou seja, deixar os colaboradores realizando suas tarefas a partir de suas residências, transformando o contato humano em contato virtual.

No mundo atual, os resultados dos trabalhos não estão atrelados à estrutura física na qual são realizados e sim aos recursos computacionais e de comunicação necessários para a execução daquela tarefa.


Temos apoiado nossos clientes na estruturação de ambientes virtuais de trabalho. Isso permite que as empresas passem a operar em um formato totalmente virtual do dia para a noite. Garantindo assim a segurança dos seus colaboradores, quanto a contaminação do Coronavírus.


Entendemos que os pilares de um ambiente home office virtual produtivo são:


1) ACESSO

É necessário garantir o acesso aos arquivos e sistemas corporativos. Tais sistemas normalmente são desenhados para serem acessados de dentro das dependências da empresa.


2) SEGURANÇA

Ao abrir o acesso aos seus dados para os colaboradores, as empresas podem estar colocando seus dados em risco, abrindo as portas para intrusos não desejados. Desenhar um ambiente virtual seguro deve ser uma das peças fundamentais neste processo.

Garantir que os acessos dos seus colaboradores sejam realizados de forma segura. Com soluções de VPN e autenticação de dois fatores, por exemplo, previnem o acesso não autorizado aos dados corporativos.


Separamos 10 dicas para o seu Home office ser produtivo:


1. Com a necessidade de uma adaptação rápida, os empregadores devem ficar atentos à estrutura tecnológica que a empresa oferece ao funcionário, seja equipamentos adequados ou até mesmo o acesso à internet no domicílio. É viável para todos realizarem o trabalho de casa? É papel da empresa e dos gestores mapear possíveis dificuldades.

2. Depois, combinar com o time a melhor estratégia para comunicação, pensando em canais que supram todas as necessidades de trabalho. Muitos utilizam Skype, Slack, Zoom, Google Hangouts ou mesmo o WhatsApp para manter o contato. É melhor combinar de acordo com o perfil dos funcionários, evitando a dificuldade de se adaptar a uma tecnologia desconhecida.

3. Se possível, priorizar as videochamadas e videoconferências para reuniões. Sem ver a expressão dos outros, muitos podem confundir a intenção das falas, o que gera ruídos na comunicação e desentendimentos.

4. A liderança deve dar o tom de como será a operação remota, combinando os detalhes e ouvindo os incômodos que surgem com o choque cultural. Um cuidado especial é com a cobrança e com a administração do tempo: estar mais tempo online não significa que a equipe está mais presente ou produtiva. A dica é combinar entregas periódicas, seja no dia, seja na semana, para cada time.

5. Fazer breves reuniões para começar e finalizar o dia pode ser útil para a equipe ficar atualizada do contexto geral e tirar a sensação de isolamento. A medida também ajuda como aviso para marcar o fim do expediente, mostrando que não será cobrada uma resposta por mensagem ou e-mail do funcionário após certo horário.

6. Uma dica mais prática: manter a rotina normal. Mesmo em casa, é importante tirar o pijama e se arrumar como se fosse para o escritório. Claro, não precisa colocar terno e gravata ou jeans e tênis, mas é bom estar arrumado para o dia e para uma eventual videoconferência. A prática também ajuda a manter a confiança e evita a preguiça.

7. Não esqueça de cuidar da qualidade de vida: reserve momentos na agenda para levantar da mesa, caminhar pela casa, se alimentar e beber água. O ambiente sem interrupções facilita na concentração, então é necessário se atentar ao tempo de parada, que pode acabar negligenciado.

8. Uma dica de autoconhecimento: saiba qual é seu pico de produtividade e qual é a melhor dinâmica de trabalho. Algumas pessoas são mais produtivas de manhã e quando interagem com colegas. Outros preferem a tarde, ouvindo música e sem falar com ninguém. A flexibilidade do home office permite que o profissional entenda como é seu ideal de trabalho.

9. Para manter a humanidade do processo, também é recomendado ter atitudes um pouco mais informais para compartilhar experiências, como mandar foto da mesa de trabalho, foto do horário de almoço, fazer reuniões por vídeo no jardim de casa ou até mesmo combinar um happy hour online. O líder tem um papel importante aqui, mostrando iniciativas positivas que os colaboradores podem copiar.

10. A dica final é paciência e empatia: qualquer processo de mudança no trabalho exige um tempo para adaptação e terá desafios inesperados. No caso atual, preocupações com a saúde e o cenário incerto prejudicam a todos. Assim, é importante manter um canal aberto para comunicar e sanar dúvidas sobre medidas que passem segurança aos funcionários sobre a evolução da pandemia, o modelo de trabalho remoto, as expectativas de produtividade e eventuais conflitos.



Fale conosco!

https://www.anbinformatica.com.br/contato



#homeoffice #trabalharemcasa

29 visualizações

SOLUÇÕES DIGITAIS

Marketing Digital

Desenvolvimento de aplicativo

Criação  de sites

Gestão de Mídias Sociais

Consultoria SEO

Criação de Blogs

Facebook Ads

Google Ads

Criação de Landing Pages

© 2001 by AnbInfo. Todos os direitos reservados.

SERVIÇOS TE TI

Gerenciamento de TI

Consultoria de TI

Cibersegurança

Projetos de Infraestrutura de TI

Cabeamento estruturado

Migração de Servidores

  • Grey Facebook Ícone
  • Instagram
  • Twitter ícone social